terça-feira, janeiro 24, 2006

ON THE WRONG WAY

Já imaginaram uma árvore, em que as raízes crescem na direcção do céu? E isto porque, ao ser plantada, a semente foi colocada ao contrário... e o que rompeu a terra não foi o tronco, mas sim as raízes?

A escola do David resolveu iniciar os miúdos nas artes da jardinagem... E então convidou as crianças a plantarem uma flor, a regá-la e a cuidar dela até à primavera. Cada criança é responsável por uma planta (na escola ou em casa) e quando chegar a primavera, as flores serão expostas no hall principal da escola, e cada aluno receberá um prémio simbólico por ter cuidado tão bem da sua preciosidade.

Por 50 pence comprámos uma semente da dita planta, e semeámo-la num vaso. Bom, devo confessar que eu e as plantas não nos damos lá muito bem. Eu até gosto delas, bastante, elas é que não devem ir por aí além à bola comigo... Ou lhes ponho água a mais, ou água a menos, o que é certo é que elas acabam sempre por morrer nas minhas mãos. "Keep it damp, it will grow easily", foi o conselho que a amável senhora que me vendeu o bolbo me deu. E é o que temos feito. Keep it damp.

No princípio, quase todos os dias espreitava ansiosa para o vaso... e nada. Terra e mais terra. Sempre a mesma terra. Até que um dia surgiu uma coisinha verde. Yuuupppiiii!!! Continuámos a regá-la, e ela a crescer (assim uma hastezinha verde...) até que começou a ficar... amarela. Secou. Mas a terra está húmida, bolas! Será água a mais?!

Pelo sim, pelo não, passámos a regar mais esporadicamente. E um dia olhei para aquilo e pensei, meu Deus, a planta vai morrer de sede! (Estava cada vez mais encarquilhada, a hastezinha). Voltar a regar. Keep it damp. E agora começou outro rebentozinho verde a espreitar. Então temos: dois rebentos, um assim meio ressequido, outro mais pequenito, mas verdinho... Acho que podemos ter esperança (se bem que não falte muito para a primavera, e aquilo seja suposto já estar em flor nessa altura (!). Bom, mas não desesperemos. Um passo de cada vez).

Mas o David não se convence. Todos os dias vai espreitar a sua plantinha, e todos os dias diz a mesma coisa: mas ó mãe, e se isto são as raízes? Se calhar são as raízes, ela está a crescer ao contrário, porque pusémos a semente mal, in a wrong way! E perante o meu riso, ele pergunta: então, não pode acontecer, aquilo estar assim virado para baixo a crescer ao contrário, anh???

E todos os dias o rapaz insiste que o que está a crescer... só podem ser as raízes!

5 comentários:

um estranho disse...

Bonita iniciativa por parte da escola. Acho lindissimo Papu.

Em relação à tua relação com as plantas deve ser mais ou menos a mesma relação que eu tenho com os bolos ... eu bem lhes ponho fermento, nao abro o forno mas eles nao crescem ...

Será que está mesmo ao contrário? ;-)

papu disse...

Olha, eu com os bolos dou-me bastante bem (pelo menos qd conheço o forno). Tu e as plantas como é? Bem?

Se calhar podíamos trocar umas dicas... ;)

beijinhos, Alex

um estranho disse...

as minhas crescemmmmmmmmmmmmm tanto tanto tanto que acabo por pô-las na escada ;-)

papu disse...

Estás a ver, estás a ver?

Ainda vais fazer de mim uma jardineira exemplar, e eu ponho-te a fazer bolos deliciosos... o q achas?

:D

SEAMOON disse...

Fantástico mesmo!!
Só mesmo uma criança,para ver estas prespectivas deliciosas...
Estou encantada com este blog.
Parabens !