quarta-feira, fevereiro 08, 2006

MAIS UM LIVRO À QUARTA

Mais uma quarta feira, mais uma leitura!

António Contador e Emanuel Ferreira, Ritmo & Poesia - Os Caminhos do Rap



Bem, devo dizer que sou suspeita para falar deste livro. Não só por conhecer pessoalmente os autores, mas também por ter estado envolvida emocionalmente tanto na sua escrita como no seu lançamento.

Editado em 1997, já merecia uma nova edição, revista e aumentada, pois os Caminhos do Rap desde então não pararam de andar, e muito mais haveria para contar.

É um marco importante, dentro do contexto da cultura hip-hop em Portugal. Além de traçar a história do rap e movimento hip-hop no país e no mundo, procura mergulhar nas suas raízes, nos seus particularismos, na realidade urbana onde nasce e prospera, nos contrastes sociais gritantes que denuncia, na marginalidade de que é alvo, na mensagem de protesto tantas vezes presente e assente nas várias formas de discriminação, social, racial, sexual; na marginalização social; nos abusos de poder; na violência policial; na ferida gigantesca das injustiças de uma sociedade que está longe de ser pacífica, tolerante e respeitante das diferenças individuais.

O rap surge como um estilo de música controverso, incómodo, corrosivo na crítica cerrada que encerra, muitas vezes apelativo da revolta sangrenta e violenta contra a opressão maciça, um estilo que revolucionou o panorama musical da época em que nasceu e que rapidamente se espalhou pelos quatro cantos do Mundo. Tornou-se uma linguagem comum de pessoas de diferentes culturas, unidas pela mesma realidade de marginalidade e exclusão sociais. Deu voz ao "underground", um mundo abaixo do nível do socialmente correcto, um mundo que a sociedade repudia e tenta esconder, calar, ignorar. O rap tornou-se na voz de todos aqueles que estão descontentes, que não encontram lugar nesta sociedade, que se sentem à margem, que não se identificam, que não têm sentimento de pertença ao grupo social onde (não) estão inseridos.

É claro que depois evoluiu para outras realidades musicais. É nesta viagem que este livro nos faz embarcar: na procura do significado, no traçar das várias realidades contextuais, no sentir as batidas de um panorama musical conhecido pelo seu Ritmo e Poesia...

O livro reúne ainda os testemunhos de alguns rappers portugueses e de pessoas ligadas ao movimento e à cultura hip-hop. Conta também com a excelente colaboração fotográfica de Patrícia Almeida. Para os interessados, aqui fica um link com alguns excertos.

1 comentário:

sem cantigas disse...

interessante! adoro hiphop a forma doce do rap...!