quinta-feira, fevereiro 23, 2006

A VOZ QUE NÃO MORREU







Não gosto de recordar as pessoas no aniversário da sua morte. Sou contra, até. Há alguns anos atrás, escrevia também todos os dias, assim como hoje faço aqui, com a diferença de que nessa altura o meu "blogue" não era público. Lembro-me de ter escrito sobre isto mesmo, sobre este dia, esta data. E perguntava-me: porque diabo só nos lembramos das pessoas quando faz anos que elas morreram? É homenagem para aqui, condecoração para ali, as televisões mostram imagens, as rádios tocam as músicas, e depois, no resto do ano, é o silêncio. Absoluto.

Correndo o risco de estar, portanto, a ir contra as minhas próprias convicções (porque ainda penso da mesma maneira), não posso deixar passar em branco o dia de hoje. Hoje faz anos que esta voz se apagou. Mas não morreu. Continua viva nos ouvidos e no coração daqueles que a amaram e ainda amam. E recordo este dia, já não me lembro exactamente do ano, só sei que eu teria aí uns 16 ou 17. Ouvi a notícia na rádio, de manhã, antes de ir para a escola, e fiquei profundamente triste. Essa tristeza aumentou ao longo do dia. A voz dele na televisão e na rádio fez explodir as lágrimas e a revolta; caramba, é preciso morrer para finalmente ser ouvido em todo o lado! E quando cheguei a casa desabafei com o meu Diário. Já não me lembro exactamente do que escrevi, mas tenho a ideia ainda na cabeça. A alma dos grandes Homens não morre. A tua voz não morreu, Zeca! Ela está no coração dos que te ouvem e te recordam, está na rua, como a morte na canção que cantas.

5 comentários:

nascitura disse...

papu,
não consigo entender porque querem que o ZECA viva no esquecimento. hoje estive a preparar uma postagem sobre ele que irei publicar (ainda não sei quando), precisamente porque tenho saudades dele...muitas...e nunca o conheci!

soniaq disse...

Querida Papu

De manhã, na rádio, ouvi que iriam dar 19 músicas do Zeca ao longo do dia.
Faz hoje 19 anos que este grande Senhor faleceu, mas ele continuará vivo para sempre. E como 19 músicas não chegam, vou continuar a ouvir o Zeca nos cd's que temos dele.
beijinhos

Pim disse...

Aqui neste reino onde habita a princesa Maria Rita, a voz do querido Zeca continua viva, muito viva!!! E o que a minha pukanina se ri quando dançamos ao som dos Índios da Meia Praia e outras que tais... Eheheh

Nem que seja só nestes dias, é tão bom lembrar senhores como este não é? ;))

carla disse...

Olá Papu! Andei a investigar blogs de portugueses que tal como nós vivem fora do país e deixo-te aqui alguns que penso que vais gostar de conhecer:
portugalnomundo.blogspot.com
amotemia.blogspot.com
danieleliana.blogspot.com
miduxe.blogspot.com
maisharvadices
Bjs.

carla disse...

olha, encontrei mais um:
os-meus-amores.blogspot.com