segunda-feira, fevereiro 02, 2009

É a maior queda de neve

de há vinte anos a esta parte.
Ontem, por volta da uma da manhã, já estava tudo branquinho. E então aconteceu uma coisa extraordinária: a noite acendeu-se. Iluminou-se. O céu estava branco como os telhados, o cimo dos carros e dos muros, os ramos das árvores, os passeios e a estrada. Uma luz rosada emanava de toda aquela imensa brancura. Deixou de ser noite. Também não era dia. Era uma outra hora, apenas vislumbrável nos sonhos ou num sítio distante onde reina a magia.
Eu fiquei um bom bocado acordada, a olhar pela janela, sem querer acreditar no que via.

2 comentários:

edelweiss disse...

É gira a claridade da neve!

Kakia disse...

deve ter sido muito bonito :)