quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Who lives in a pineapple under the sea?

Um dia, já não me lembro há quanto tempo, teria o Diogo para aí uns 3 anos, fui dar com uma mosca morta fechada numa peça de lego. Fiquei histérica e ia desatar aos berros, quando me apercebi que quem estava aos berros era ele. Chorava baba e ranho e então reparei que, dentro da peça de lego, para além dos restos mortais da mosca, havia ainda uma espécie de papa, que eu a princípio pensei tratar-se apenas de porcaria, mas que agora, olhando melhor, via que, muito provavelmente, eram mantimentos. O gaiato estava, portanto, a alimentar a pobre da mosca. Depois da choradeira disse-me, ainda aos soluços, que queria um pet (assim numa vozinha muito sumida).
Ora amanhã, que faz 7 anos, vai receber finalmente o seu querido e adorado pet. Não, não é um moscardo, nem um aracnídeo, sem sequer um réptil. É um peixe, aliás, dois. E também não vai ser amanhã. É que hoje, quando fomos comprar os peixes, fomos informados que só os podemos colocar dentro de água depois de sete dias do aquário montado. Ainda tivémos de ouvir as bocas do David, you should learn about things first... O aquário já está montado, mas faltam os peixes. Só daqui a sete dias, pronto. Quando era pequena também tive um aquário e não me lembro destas mariquices. Enfim, o gaiato está contente, é o que interessa.