quarta-feira, julho 20, 2005

FOTOGRAFIA A CORES

Quatro filas de meninos e meninas, muito alinhadinhos, de olhos postos na câmara. Uns sorriem mais, outros menos, uns estão de boca aberta, outros a olhar de lado. As cores das camisolas e das calças variam entre o vermelho e o azul escuro, e o branco. Algumas meninas vestem bata aos quadradinhos cor de rosa e bancos. Há cabelos loiros, cabelos castanhos, cabelos escuros. Há cabelos lisos, cabelos encaracolados e carapinhas. Há caras brancas e olhos claros, caras morenas e olhos escuros, caras cor de café com leite e cor de chocolate e olhos pretos. De cada um dos lados estão as professoras, Miss Carter and Mrs. Smith, caras abertas num sorriso. O David está na fila de trás, ao lado de Mrs. Smith e de outro David. Não sorri, tem os olhos franzidos, talvez encandeado pelo sol.

É mais uma cara pequenina no meio de outras tantas caras pequeninas. No meio de outras crianças com quem partilha o dia-a-dia, de há 7 meses para cá. É verdade, o meu filho tem uma turma, duas professoras, novos colegas, novos amigos, e uma escola. Relendo o que escrevi para trás, acho que me demorei demasiado nos dias tristes, e esqueci-me de dizer que os dias em que ele ficava bem na escola foram mais que os dias em que ficava triste. Acho que me esqueci de falar nos dias em que a tristeza me acompanhava a mim, de manhã, assim como uma nuvem em cima dos meus ombros, e era ao vê-lo ir para a escola, com um ar decidido, que encontrava o sol no meio das nuvens cinzentas. Os dias em que ele, com o seu passo firme, me deu força para soltar um sorriso, para andar em frente, para sentir que as coisas até nem estavam a correr assim tão mal. Os dias em que vê-lo a correr de manhã no recreio era como uma brisa de ar fresco, e uma semente de esperança no meu coração, tantas vezes encolhido pelo medo ou pela angústia.

Hoje quando fui buscá-lo à escola demorei-me um pouco a ver os seus cadernos e os trabalhos que fez ao longo do ano, e a falar com a professora. Vi folhas cheias de letras e palavras, e números e contas, e desenhos e cores. E, mais importante que tudo, ele já fala inglês, já percebe, já brinca com as outras crianças e já tem amigos. E vai receber um prémio, na sexta feira, numa celebração de fim de ano, onde dão prémios às crianças que se distinguiram de alguma forma. Mas é surpresa, ele não pode saber... Eu depois conto como foi!

3 comentários:

Mi disse...

Ai, mulher, que me fazes chorar :)

(Quando vens?)

Sinner disse...

Há que lembrar os dias felizes, cheios de alegria...

:*

papu disse...

:*))