segunda-feira, abril 10, 2006

AMAR

é um deserto

e seus temores

8 comentários:

sem cantigas disse...

não! falta aí um pequeno oásis

Alexandra disse...

Não sei porquê mas hoje de manhã fizeste-me lembrar o filme Fernão Capelo Gaivota ...

Quanto ao amor, um deserto?
Acho que ninguém ama sozinho.
Li "tremores" em vez de temores .)

papu disse...

"Amar é um deserto
e seus temores
vida que vai na sela
dessas dores
não sabe voltar
me dá teu calor

vem-me fazer feliz
porque eu te amo
você desagua em mim
e eu oceano"
(...)

Djavan - Oceano
Lindo!!! :)

Alexandra disse...

Junto do mar, que erguia gravemente
A trágica voz rouca, enquanto o vento
Passava como o voo dum pensamento
Que busca e hesita, inquieto e intermitente,

Junto do mar sentei-me tristemente,
Olhando o céu pesado e nevoento,
E interroguei, cismando, esse lamento
Que saía das coisas, vagamente...

Que inquieto desejo vos tortura,
Seres elementares, força obscura?
Em volta de que ideia gravitais?

Mas na imensa extensão, onde se esconde
O Inconsciente imortal, só me responde
Um bramido, um queixume, e nada mais...




Antero de Quental

Alexandra disse...

queres vir almoçar?
dormir abre o apetite.
Acordo sempre com fome

CLS disse...

Adoro esta música do Djavan, traz-me grandes recordações. Obrigada pelo momento...

soniaq disse...

Obrigada Papu

O "meu" cantor que está sempre no coração, o Djavan, aquele que me acompanha há muitos anos sem nunca me cansar.

O meu gajo é que não gosta muito e lá vai dizendo, "vais ouvir de novo o "Jávem", eu acho que é ciúme,lol.

beijocas, querida

AS disse...

Belissimas imagens Papu!....

Um beijo