sábado, junho 17, 2006

É VERDADE, SIM SENHORA

Vai fazer um ano que ando para aqui a teclar.

Ainda me lembro da primeira vez que ouvi falar em blogues. Estava a dormir. Coisa rara e difícil naquela altura. Eu explico. O David devia ter então uns meses (7, 8, 9, não me lembro). O cachopo era lixado para dormir. O pão nosso de cada dia (de cada noite!) era acordar várias vezes, mamar, e depois primeiro que adormecesse outra vez era um caso sério. Às vezes dava-lhe a espertina e não fechava os olhos até às 3, 4 da manhã. Queria brincadera! Era um desespero. Pelo menos, para mim, que sempre tive necessidade de dormir mais que o normal. Andava feita zombie. Tudo me irritava. Agora, visto à distância, consigo sorrir ao lembrar esses tempos, mas foram bem difíceis. Durante cerca de ano e meio não tive uma única noite completa de sono, e isso transtornava-me imenso.

Bom. Mas isto vinha a propósito do quê? Ah, os blogues, sim. Estava eu a dizer que estava a dormir. O David tinha finalmente adormecido, depois da luta habitual, e eu estava naquela fase entre o sono e os sonhos. Tinha-me esquecido de apagar a luz. Não sei que horas eram. Sei que às tantas acordei sobressaltada, pensando que o gaiato tinha despertado, mas afinal era a luz que se tinha apagado. O meu marido tinha vindo deitar-se, e como me viu abrir os olhos, resolveu pensar que eu estava acordada e pôs-se a contar as novidades da net.

- Sabes qual é agora a onda do pessoal na internet? Os blogues.
- Os quê?

Acho que voltei a adormecer na explicação dele.

Durante muito tempo não soube o que eram blogues nem quis saber.

Depois um dia a curiosidade foi mais forte. Já estava cá, e recebia a revista Pais&Filhos todos os meses, enviada pela minha mãe. Foi assim que tomei conhecimento deste blogue e deste também.

Ao princípio não percebia nada disto. Criei o nick e o blogue com bastante esforço de tentativas e erros. Mas a minha intenção ao princípio nem era abrir um blogue, era apenas poder comentar. Lembro-me de olhar para os blogues e pensar, credo, eu não tenho tempo para isto!

Acabei por criar o blogue mas estive que tempos sem escrever nada. Achava que não tinha nada de interessante para dizer. E também, verdade se diga, não fazia a mínima ideia de como se postava.

Acho que foi isso que me empurrou para isto. É que eu não sabia como era, mas queria descobrir. Não tinha pachorra para ler o blogger help e então era por tentativa e erro. E não conseguia.

Aquilo começava a frustrar-me, e eu desistia. Depois voltava. Ficava chateada, apatecia-me partir a bodega da máquina (dá-me sempre estas ganas quando as máquinas não me obedecem!), e desistia. Até que decidi, não escrevo nada, quero lá saber! E comecei a escrever os textos no word, os primeiros deste blogue. A ideia era mesmo escrever, mas só para mim, para guardar. Achava mesmo que não queria ter um blogue. Era exposição a mais. Via muitas pessoas que se chateavam com os comentários intrusivos, e achava que não me queria sujeitar ao mesmo.

Mas o facto de não conseguir postar estava a complicar-me com os nervos. Um dia pensei, porra, hoje não saio daqui sem postar! E li o blogger help e lá cliquei no I power blogger (ainda não tinha percebido que era por aí!). E consegui! Fique tão contente que fiz copy paste dos textos que já tinha escrito, e assim nasceu o far far away!

E pronto, vai fazer um aninho, a criança. Esta ao menos dá-me boas noites... bem, às vezes a vontade de escrever tira-me o sono, lá isso tira!

E estou a gostar disto, sim, como se nota.

6 comentários:

CLS disse...

Ainda bem q gostas, eu gosto mto de te ler. :)
Bjs

LP disse...

Eu também gosto de te ler!

José Antunes Ribeiro disse...

Descobri esta coisa de blogar há pouco tempo. Gosto de ler uns quantos.Este é um deles.Obrigado!
J.A.R.

Alex disse...

É verdade sim senhora!!!
Imagino que já estejas a dormir ...


zzzzzz

soniaq disse...

Parabéns por este ano partilhado connosco.

E gosto muito de te ler, da tua perspicácia e inteligência, das histórias contadas e das outras lidas, obrigada Papuinha.

beijoca grande
sonia q.

papu disse...

Eu também gosto muito de vos ter cá. E de ouvir as vossas palavras amigas. Obrigado :)