domingo, julho 16, 2006

AINDA O SONO DELES


Estou fascinada com esta fotografia.
Acreditam que ainda não a tinha descoberto? Estava para aqui arquivada no computador e eu ainda não tinha olhado para ela com olhos de ver.
Não sei se é a luz que lhe dá a beleza que eu vejo, se a respiração que se adivinha no sono deles; a tranquilidade do sono deles...

Nesta altura dormíamos no chão, em cima de colchões. Aos pés do colchão deles ficava um armário encostado à parede, aos pés do nosso colchão, lado a lado com o deles ficava a parede. Do lado de cá, antes do nosso, outro armário, a parede e a porta. De dia punhamos os colchões ao alto, encostados à parede, para podermos mexer-nos sem os pisar.

Nesta altura o meu sono era tudo menos tranquilo.

Lembro-me da primeira vez que os vi brincar naquele quarto depois de chegarmos. Foi no segundo dia. No primeiro o cansaço e a ansiedade derrotaram-nos, e a noite acabou em choro, lá para as 11 e tal, altura em que finalmente conseguimos deitá-los. Na segunda noite, eles começaram a brincar no chão. Estávamos num sítio estranho, num quarto onde mal cabíamos os quatro, mas se os meus filhos conseguiam brincar ali era porque, apesar de tudo, já podíamos considerar que estávamos em casa.

Acho que é por isso que gosto tanto desta fotografia.
Porque, apesar de apenas recordar aquele quarto como um espaço minúsculo onde não conseguíamos respirar, vejo que, afinal, o essencial estava lá, esteve sempre lá, connosco: a calma, a tranquilidade, a luz, a paz. É isso que ela me dá. Paz. Paz para olhar para trás e verificar que, apesar das adversidades, também houve momentos importantes, bons, que nos fizeram crescer e ser o que somos hoje.

E sei que um dia ainda vou olhar para os dias de hoje da mesma forma com que hoje olho para esta fotografia.

11 comentários:

AS disse...

Papu, a foto é linda sim, mas as emoções que despertam são incomparáveis...

Um beijo...

Alex disse...

Bom diaaaaaaaa


Espera aí.
Vou passar a cara por água fria, outravez.

ver se acordo.

estou a dormir em pé.

Não dormi com o calor ...


até já, não saias daí.
não demoro nada nada nada
bem, talvez um pouco






ADORO ESSA FOTOGRAFIA
Acredito que esteja carregada de emoções ... há momentos que não se esquecem não é Papu?

CLS disse...

São os momentos mais adversos que deixam maiores marcas, porque custam a viver e porque deixam um sentimento de vitória e união quando se conseguem superar.
A foto é linda.
Bj.

Hangar disse...

SONETO DO SONO

A tarde é tão serena que parece
vir do hálito que sobe do teu sono.
Vejo-te ir nas nuvens do abandono,
comovido de calma. A tarde desce

ao longe, sobre o mar. Mas lenta e leve,
como a exala o sonho desse sono.
E tudo, enfim, é o sopro do abandono
e o seu sussurrar na mão que escreve.

Dormes como num vôo. Como se fosse
quando o tempo era jovem. E então me sinto
pleno de mar e luz e céu — e sou

claro e soberbo por estar absorto
no abandono desse pó de estrelas
que se juntou para inventar teu corpo

RUY ESPINHEIRA FILHO

papu disse...

Hangar: que coisa mais linda! Não conhecia. Muito obrigada... :)

C e Frog: um beijo.

Alex: já acordaste? ;)
uma beijoca

Alex disse...

Já :)

8 horas seguidas!

Adorei o que o Hangar deixou.

Um bom dia para ti Papu

Hangar disse...

desculpa lá, ó papu, tu és de alcochete???????

papu disse...

Hangar: não sou propriamente de Alcochete, mudei-me para lá e vivi lá o ano antes de vir para cá, mas gostei muito, acabei por adoptar aquele sítio como "a minha terra". Nasci em Lisboa mas sou alentejana de gema.

:)))

Hangar disse...

ok, é que eu sou de Alcochete :))

aquilo entranha-se, é demais :)

papu disse...

És de Alcochete? Mas vives lá? Não estás em Aveiro?

Diz-me lá, que assim ainda nos podemos conhecer em Agosto ;)

Hangar disse...

Sou sim, mas estou a viver em Aveiro.
A minha família é toda de lá, se perguntares pelos Roque e pelos Garrett todos te falam de nós, até há lá uma rua com o nome do meu avô, Artur Garrett :)

Podes ir ao bar do meu sobrinho, que fica no Rossio e é o Alcach Bar :))

Passarei por lá dia 14, quando chegar da Alemanha, para onde irei dia 01. Fico só de 14 para 15 e sigo para Tavira, para, finalmente, usufruir de umas merecidas férias, I hope :)