sábado, novembro 11, 2006

FALTAM 3 MESES PARA OS 4 ANOS

e tem pressa de crescer:

«Cando é que eu vou xêl gande como o David?»
«Eu quia xêl gande como o David...»
«Mãe, eu nunca vou xêl gande como o David!?»

Às vezes agarra-se às minhas pernas, nas alturas mais impróprias:

«Eu quélo tu!»
«Eu quélo tu no xofá!»
«Quélo il ao colo!»
«Quélo dá-te um abáxo!»

De vez em quando, quando nos enroscamos braços com braços cabelos com cabelos e bocas com bochechas, diz assim numa voz baixinha:

«Eu góto di tu...» ou «Eu góto di ti...»

e é uma delícia ouvi-lo.

Eu aperto-o nos meus braços e dou-lhe beijinhos e faço-lhe festinhas e cócegas que o fazem soltar gargalhadas e sinto que ele já não me cabe nos braços e que o seu peso me verga as costas. Está um rapagão, mas eu gosto de lhe chamar meu pequenino fofinho e outros nomes carinhosos. Mas ele vem de lá com um

«Eu já não xou piquenino!»

e está o caso arrumado.

2 comentários:

Alex disse...

:)

Um solinho bom, sim.
Trouxe castanhas.
Um beijinho para ti, para eles.

buzá disse...

Que ternurinha tão querida...Beijocas