sábado, novembro 29, 2008

Um século



Há exactamente 100 aos atrás, nasceu o meu avô.
Apesar de já não podermos usufruir da sua companhia (da sua presença física) desconfio que ele nunca se afasta muito de nós. Eu, pelo menos, sinto-o vivo, muitas vezes, a meu lado.

Hoje os filhos, os netos e os bisnetos vão juntar-se todos (nós também vamos lá estar, hein?) num almoço de comemoração.

A bem dizer, vamos antes andar a passear pelas ruas da cidade mais próxima. Uma procissão de lanternas. As lanternas foram feitas pelos miúdos na escola. Acho que vai ser giro, apesar do céu cinzento.

Muitos beijos.

1 comentário:

mina disse...

O dia do centenário do Avô foi muito bonito porque reunimos todos aqueles de quem tanto gostamos e para quem o Avô foi e será um exemplo a seguir. Vocês, meus queridos, estiveram sempre presentes. Beijinhos grandes.