segunda-feira, maio 15, 2006

EU ATÉ ENTENDO

a revolta das pessoas. Palavra de honra, entendo. Se eu visse assassinarem o meu marido, os meus filhos, eu não sei o que seria capaz de fazer. Acho que seria capaz de matar, sim. Acho que quereria vingança. Acho que enlouqueceria.

Mas daí a reivindicar a pena de morte, a desejar a volta da ditadura (tempos de tranquilidade?), da censura, a insurgir-me com o facto de se prestar assistência médica aos presos feridos, a clamar por outro Carandiru? A cuspir na cara da luta pelos direitos humanos?

Mas em que mundo vivemos nós? Enlouquecemos todos?

2 comentários:

Alex disse...

Embrutecidos Papu, andamos embrutecidos :(

papu disse...

é isso mesmo amiga ...