quarta-feira, junho 30, 2010

Parece que foi ontem

Este blogue fez 5 anos e eu nem me lembrei. Também, não sei bem em que dia começou, porque na altura não percebia nada disto e não atinei logo com o mecanismo de publicação, de maneira que estive vários dias a tentar postar sem êxito. Sei que foi em junho, lá para vinte e tais, mas para precisar a data teria de ir aos arquivos. Nessa altura era uma leiga em matéria de blogues. A minha mãe mandava-me todos os meses a Pais&Filhos e eu adorava a crónica da Rita Quintela. Era a primeira coisa que lia assim que abria a revista. Ora um belo dia ela disse que tinha um blogue e eu fiquei logo com a pulga atrás da orelha. Não sabia bem o que era isso, já tinha ouvido falar, e fiquei morta de curiosidade. Quando o computador chegou, enviado daí para aqui pelos meus pais, e assim que instalámos a internet, lá fui eu em busca dos blogues. Não consegui encontrar o da Rita, mas encontrei outros, entre os quais o da P&F. Andava animadíssima a ler e a postar comentários que nunca mais acabavam, chatos para caraças, porque achava (santa ingenuidade) que era para isso que as pessoas tinham blogues: para falar e discutir assuntos, e quantas mais opiniões, melhor. Com o tempo, comecei a perceber que não era bem assim. Bom, às tantas entendi que o melhor era deixar-me de merdas e criar um blogue, em vez de andar a chatear meio mundo com a minha necessidade compulsiva de partilhar, falar e tagarelar (é que não sei se estão a ver, tinha acabado de chegar a um país estrangeiro, não conhecia ninguém, tinha duas criaturas, uma com 5 anos e outra com 18 meses, a encherem-me os dias, ou seja, estava no apogeu da inanição social a que a maternidade nos devota temporariamente). O único senão estava no facto de, a minha primeira reacção, quando comecei a navegar por essa blogosfera fora, ter sido mais ou menos assim: eu não tenho vida para isto! Como é que esta gente arranja tempo para isto? Pois é, questão que fica mais ou menos arrumada logo a seguir ao primeiro post.

7 comentários:

Alex disse...

Lembro-me tão bem de ti nessa altura, de te imaginar aí, distante, do outro lado do monitor.

5 anos Papu ...

Rita Quintela disse...

Olha! A sério que fui eu a causadora? Que bom, porque tu escreves ma-ra-vi-lho-sa-mente e não fazia sentido guardares tudo para ti

G_ticopei disse...

Rita deixa a modéstia de parte que também eu quase que criei o meu blog por tua causa. Aliás, foste uma das priemiras pessoas a quem enviei o endereço. Lembras-te?

Papu, desculpa pela utilização do espaço, mas aproveito também para deixar os parabéns!

Bjos para as duas

papu disse...

5 anos, Alex, o tempo VOA!

eheh, foste quase a causadora, sim, Rita, porque se não fossem as tuas crónicas eu se calhar não teria tido aquela curiosidade para vir cuscar este mundo virtual...

e obrigada pelas tuas palavras ma-ra-vi-lho-sas ;)

papu disse...

G, obrigada também :)

Sophis disse...

Papu, só cá cheguei hoje, por causa de um link que a Rita partilhou no FB. Ela é a culpada disto, sim senhora :)
Porque também foi por causa do blogue dela que acabei por criar o meu. Vivam os blogues, viva a Rita, parabéns pelos cinco anos. Ah, e pela forma como escreves, que agora já estás nos meus favoritos ;)

papu disse...

Obrigada, Sophis :) pelos vistos a Rita é mãe de muitos blogues, para além de 4 crianças... :)